A- A A+ |
Sobral é tudo.
Sobral é da gente.
Sobral é agora.


A equipe da Coordenadoria de Fomento ao Turismo e à Economia Criativa (COFTEC), da Secretaria da Cultura e Turismo (Secult), acompanhou, nesta quarta-feira (23/02), uma visita realizada pelas pesquisadoras do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Patrimônio Geológico e Geoturismo (GeoHereditas), da Universidade de São Paulo (USP), ao Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Pedra da Andorinha, no distrito de Taperuaba, e outros importantes pontos do ecoturismo de Sobral.

A pesquisadora Glória Garcia (USP) e sua aluna Íris Pereira, da Universidade Federal do Ceará (UFC), auxiliaram os técnicos responsáveis pela gestão desses espaços e a equipe de turismo, com sugestões de estratégias de incentivo à valorização do geoturismo e valorização do rico acervo local.

A visita das geólogas partiu da iniciativa científica de estudar e desenvolver uma pesquisa sobre as formações rochosas da região Norte do Ceará e as aplicações de medidas de geoconservação.

A coordenadora de Fomento ao Turismo e à Economia Criativa, Paula Silveira, ressalta as possibilidades que o município possui. "Essa visita nos mostra um novo potencial para rota de geoturismo, mostrando que além das aves, da vida silvestre, da diversidade da flora e das inscrições rupestres, a gente também tem esse novo nicho. Isso mostra pra gente quantas coisas ainda há a desvendar nesse campo do turismo científico em Sobral".

O estudo aconteceu no Refúgio de Vida Silvestre Pedra da Andorinha, Estância Hidromineral Olho D'Água do Pajé e Lagoa das Pedras. Estiveram presentes, Marisa Bijotti, turismóloga; Vicente Batista, diretor do Centro de Informações Turísticas; e o professor Francisco Ávila.

Facebook